Quanto custa uma ação de alimentos?

Como a grande maioria das ações judiciais, cada Estado exige um percentual sobre o valor da causa à titulo de custas iniciais, com a ressalva de que os necessitados poderão ingressar com a ação e pleitear a justiça gratuita.

Outrossim, ao longo do processo, gastos com oficial de justiça, perícia, edital, pedido de bloqueios, recursos e outros poderão ser necessários para o bom andamento da causa.

Além disso, se a parte não conseguir ser atendida pela Defensoria Pública, precisará contratar advogado particular, sendo que os honorários cobrados e a forma de pagamento são as mais variadas possíveis.

Assim, considerando as inúmeras variáveis, o aconselhável é que o interessado pesquise e tenha em mente que, o sucesso na causa não está atrelado ao valor dos honorários que são pagos aos advogados, o advogado é apenas uma ferramenta indispensável para o resguardo do direito, contudo, é natural como em qualquer profissão que exista diferenciação de valores entre os profissionais.

Desse modo, não há como expor de forma genérica o custo para a propositura ou defesa nas ações relacionadas aos alimentos, para isso é imprescindível a avaliação individual da situação por parte do profissional capacitado.

Gostou? Envie suas sugestões e compartilhe!

Gostou? Compartilhe, envie suas dúvidas e sugestões

Alexandre Berthe Pinto
Alexandre Berthe Pinto
Alexandre Berthe Pinto – Foi sócio do Berthe e Montemurro Advogados, atua nas áreas de Direito Bancário, Consumidor, Condominial, Saúde, Imobiliário, Responsabilidade Civil e Indenizatória, Família e Sucessões e Contencioso Civil. Inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil Secção de São Paulo, membro da Associação dos Advogados de São Paulo, cursou Pós Graduação em Direito das Famílias e das Sucessões (EPD), Pós Graduando em Direito Aplicado aos Serviços de Saúde e membro da Comissão de Direito Condominial da OAB-SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *